600 personagens da Hanna Barbera

Companheiros da infância de muita gente, os personagens Hanna Barbera atravessaram gerações. Renascidos para as gerações modernas em desenhos como o Laboratório de Dexter e As Meninas Super-Poderosas, os estúdios Hanna Barbera nos brindaram com desenhos dos mais diversos, com animação muitas vezes sofrível, mas que de todo modo divertiu (e diverte) a criançada e muitos adultos. Temos desde famílias inesquecíveis como os Flintstones, Jetsons e  os Muzzarellas, passando por todo o reino animal com tartarugas, leões, formigas  e etc. Temos desde desenhos sérios como o Vale dos Dinossauros até fórmulas abusadas como a Corrida Maluca.

Teve gente que já gastou coluna na Veja detonando os pobres desenhos. Esta certo que alguns funcionam mais para crianças mas a maior parte deles ainda são divertidos para qualquer idade.

Um site que admiro e já existe há anos é o do Henrique Kywal, talvez o mais completo do Brasil sobre Hanna-Barbera, e quiça do mundo! Leiam nele uma breve história do estúdio e depois curtam esse sensacional site!

Ajude sua memória dando antes uma olhada na listagem abaixo de alguns dos desenhos da HB mais conhecidos no Brasil. Depois cliquem na fantástica figura do artista chileno Juan Pablo Bravo que tem 600 personagens da Hanna Barbera desenhados. Tenham paciência pois a imagem é gigantesca mas vale a pena!

A lista de clássicos é (quase) infinita:

As Aventuras de Gulliver
A Tartaruga Tuchê
Bibo Pai & Bóbi Filho
Carangos e Motocas
Corrida Espacial Corrida Maluca
Dinamite, O Bionicão
Esquadrilha Abutre
Formiga Atômica
Frankstein Jr.
Galaxy Trio
Homem Pássaro
Hong Kong Fu
Jonny Quest
Josie e As Gatinhas
Leão da Montanha
Lula Lelé
Maguila, O Gorila
Manda-Chuva
Mightor Moby
O Urso do Cabelo Duro
O Vale dos Dinossauros
Olho Vivo e Faro Fino
Os 4 Fantásticos
Os Cavaleiros da Arábia
Os Flintstones
Os Herculóides
Os Jetsons
Os Muzzarellas
Os Smurfs
Os Três Mosqueteiros
Pepe Legal
Peter Potamus
Polícia Desmontada
Sansão e Golias
Scooby-doo
Tom & Jerry
Tutubarão
Ursuat
Wally Gator
Xodó da Vovó
Zé Buscapé
Zé Colméia

Anúncios

[Review] Batman: Under the Red Hood

Dos quadrinhos (ou torrent mais próximo) para sua TV

Nos últimos anos tenho tido alguma preguiça de ver desenhos baseados em super-heróis. Sempre falta algo, fica aquele sentimento de que seguraram o roteiro e as situações para não restringir o público (leia aí crianças, que sempre imaginam mais burras e indefesas do que são).

Sei que saíram desenhos que parecem legais como o da Liga da Justiça, Crise nas Duas Terras, Lanterna Verde, Hulk e alguns outros. Mas nem isso me moveu a assistir.

Todavia resolvia ver o novo Batman. Na superficie tem tudo para ser bom. Produzido pelo talentoso Bruce Timm da fantástica série animada original do Batman (The Animated Series). Roteiro do Judd Winick (que vontade de dizer da…), um roteirista já tarimbado dos quadrinhos.  Vi em alta definição.

O desenho é baseado em arcos recentes do Batman nos quadrinhos. Não vou entrar em spoilers aqui mas quem não leu, talvez tenha algumas surpresas. Eu passei os olhos nesse arco nas bancas, e li uma história ou outra, mas só superficialmente.

A ação é praticamente non-stop, combates muito bem feitos e um Batman crível, mesmo na sua realação com um Robin, como se deve ser, hiper-colorido e gay (no sentido original do inglês e  sem conotações homossexuais).
Tenho a reclamar que parece que o Batman parece que ganhou super-poderes, pois praticamente desvia de balas! Mas até que no contexto da história, é um pecado menor.

O velho demônio reaparece, viva o Batman Begins!

O desenho faz um uso mediano do Rãs Al Ghul (poxa, como se escreve isso). Daqueles personagens que são lembrados por causa dos filmes. E o Coringa, achei um pouco desperdiçado, e com visual que não me agradou, mas não faz feio.

 

Não foi meu Coringa predileto mas deu para o gasto. Merecia melhores diálogos.

Não espere nada revolucionário. É aquele mais do mesmo, mas bem realizado. Até a metade do desenho avaliaria como 3,5 nerd-pins.  Analisando o todo, vale 4 nerd-pins.

AVALIAÇÃO:

VEREDICTO: Assista, vale a pena.